RSS

Arquivo da Categoria: Poesia

Ai, quem me dera

AI, QUEM ME DERA

Ai quem me dera, terminasse a espera
E retornasse o canto simples e sem fim…
E ouvindo o canto se chorasse tanto
Que do mundo o pranto se estancasse enfim

Ai quem me dera percorrer estrelas
Ter nascido anjo e ver brotar a flor
Ai quem me dera uma manhã feliz
Ai quem me dera uma estação de amor

Ah! Se as pessoas se tornassem boas
E cantassem loas e tivessem paz
E pelas ruas se abraçassem nuas
E duas a duas fossem ser casais

Ai quem me dera ao som de madrigais
Ver todo mundo para sempre afins
E a liberdade nunca ser demais
E não haver mais solidão ruim

Ai quem me dera ouvir o nunca mais
Dizer que a vida vai ser sempre assim
E finda a espera ouvir na primavera
Alguém chamar por mim…

(VINÍCIUS DE MORAES)

Anúncios
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 14/08/2017 em Poesia

 

Etiquetas: , , , , , ,

Página azul

 

 

 

 

 

 

 

No país de minh’alma há um rio sem mágoas,
Um rio cheio de ouro e de tanta harmonia,
Que se cuida escutar no marulhar das águas
Do sussurro de um beijo a doce melodia.

Este rio é o meu sonho, um sonho azul e puro,
Como um canto do Céu, como um braço do Mar;
Loura réstia de sol a rebrilhar no escuro,
Casta luz que cintila em torno de um altar.

De um altar que palpita,que sofre e sonha,
Soletrando a cantar a linguagem do Amor…
Do altar do Coração, a paisagem risonha
Onde brotam sorrindo as ilusões em flor.

Vem beber, meu amor, neste rio que é fonte,
É fonte de esperanças e lago de quimera…
Vem morar n’um país que não tem horizonte,
Onde não chora o Inverno e só há Primavera.

Auta de Souza

 
1 Comentário

Publicado por em 08/08/2017 em Poesia

 

Etiquetas: , , , , , , ,

Canção do sonho acabado

Já tive a rosa do amor
– rubra rosa, sem pudor.
Cobicei, cheirei, colhi.
Mas ela despetalou
E outra igual, nunca mais vi.
Já vivi mil aventuras,
Me embriaguei de alegria!
Mas os risos da ventura,
No limiar da loucura,
Se tornaram fantasia…
Já almejei felicidade,
Mãos dadas, fraternidade,
Um ideal sem fronteiras
– utopia! Voou ligeira,
Nas asas da liberdade.
Desejei viver. Demais!
Segurar a juventude,
Prender o tempo na mão,
Plantar o lírio da paz!
Mas nem mesmo isto eu pude:
Tentei, porém nada fiz…
Muito, da vida, eu já quis.
Já quis… mas não quero mais…

CECÍLIA MEIRELES

 
1 Comentário

Publicado por em 03/08/2017 em Poesia

 

Etiquetas: , , , , , , ,

Imagem

O melhor

 
1 Comentário

Publicado por em 09/07/2017 em Poesia

 

Etiquetas: , , , ,

Imagem

Leme

 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 01/07/2017 em Poesia

 

Etiquetas: , , , , , ,

Segundo Coração

 

segundo-o-corac3a7c3a3o

 

 

 

 

 

 

 

Devera, para o amor, haver na gente,
Um outro coração intercalado,
Que para o amor pulsasse unicamente,
Sem ódio, sem rancor e sem pecado.

Que fosse um coração imunizado
Contra qualquer sentido diferente;
Feito do amor, por ele escravizado,
Pulsando sem cessar, constantemente!

Que o amor impuro que há, purificasse,
Banindo a ingratidão, a falsidade,
E sem amar, a mais ninguém deixasse.

Que à vida desse o dom da meiga flor,
Tornando-a, – sem luxúria, sem maldade –:
Amor!… Somente amor!… Somente amor!

Jésus Gonçalves
Livro: Flores de Outono

 
5 Comentários

Publicado por em 17/06/2017 em Poesia

 

Etiquetas: , , , , ,

Valorize

valorize

Valorize a vida que Deus te deu

Valorize o pai, a mãe o irmão

Valorize o dia que amanheceu

Valorize a flor que brotou do chão

 

Valorize os bons momentos

Valorize o sol que desponta cedo

Valorize seus bons sentimentos

Valorize sua coragem e não seu medo

 

Valorize quem a seu lado decidiu ficar

Pelo simples prazer de tudo compartilhar

Pois junto a ti gosta de estar

 

Valorize o amigo que se importa

Que liga, que se interessa

Que quando bate em tua porta

Só quer saber se você está bem 

E desfrutar a sua companhia sem pressa

 

Valorize porque ninguém, mantém a presença

Por mais que queira, por mais amor que tenha

Onde reina a indiferença

 

Valorize o amor que lhe é ofertado

Pois não há sensação mais doce que amar

E não há felicidade maior que sentir-se amado.

 

Silvia Gomes

 
1 Comentário

Publicado por em 04/11/2016 em Poesia

 

Etiquetas: , , , , , ,