RSS

Arquivo de etiquetas: bençãos

Um bom sentimento no coração

bom sentimento

Dois meninos caminhavam ao longo de uma estrada, que se estendia através de um campo.

À beira do caminho viram um casaco velho e um par de sapatos surrados.

Ao longe vislumbraram o dono que trabalhava naquele campo.

O rapaz mais novo sugeriu que eles escondessem os sapatos, se escondessem eles mesmos, e ficassem ali observando a expressão de surpresa do dono, quando retornasse.

O menino mais velho achou que isso não seria tão bom.

Ele disse que, pelo aspecto da roupa e dos sapatos, o dono deveria ser um homem muito pobre.

Então, depois de falarem sobre o assunto, por sua sugestão, concluíram que tentariam outra experiência: ao invés de esconder os sapatos, iriam colocar uma moeda de prata em cada um, e observar o que o dono faria quando descobrisse o dinheiro.

E foi o que fizeram.

Logo, o homem regressou do local onde trabalhava, colocou seu casaco, calçou um pé em um sapato, sentiu algo duro, levou-o para fora e encontrou um dólar de prata.

Maravilha e surpresa brilharam em seu rosto.

Ele olhou para a moeda uma vez e outra vez, virou-se e não conseguiu ver ninguém ali por perto.

Em seguida, calçou o outro sapato.

Para seu grande espanto, encontrou outra moeda de prata.

Ele começou a chorar, ali, sentado sobre o campo.

Em seguida ajoelhou-se, e ofereceu em voz alta uma oração de agradecimento, na qual falou de sua esposa que estava doente e sem esperança, e sobre seus filhos, indefesos, sem comida.

Fervorosamente, agradeceu a Deus por essa graça, vinda de mãos desconhecidas, e evocou as bênçãos dos céus sobre aqueles que lhe deram a ajuda de que precisava.

Os meninos permaneceram escondidos até ele ir embora. Haviam presenciado toda a cena.

Eles tinham sido tocados por sua oração, e sentiram um calor dentro de seus corações.

Enquanto saíam a pé pela estrada, disse um ao outro: Então, realmente, você não tem um bom sentimento no coração?

***********************************

Haverá dia em que todos nós, sem exceção, entenderemos porque há apenas um caminho, o caminho do bem.

Haverá dia em que apenas esse tipo de felicidade interior irá nos saciar, em que não mais buscaremos preencher os vazios da alma de outras formas.

Haverá dia em que compreenderemos Jesus e Sua mensagem maior, resumida no amor, simplesmente no amor: a Deus, ao próximo e a nós mesmos.

Enquanto esse dia não chega cabe-nos realizar as pequenas conquistas, dar os primeiros passos, viver as primeiras felicidades autênticas possíveis na Terra.

Percebamos em nosso coração o sentimento que predomina quando podemos ser úteis a alguém, quando, de alguma forma, significamos algo na vida de outra pessoa.

Analisemos esse sentimento, tentemos compreender de onde ele vem, tentemos compreender de onde vem a alegria de ouvir um Você é muito importante para mim.

O amor já está na Terra há muito tempo. Não é segredo para ninguém. Não é propriedade dos sábios, dos doutos. Ele está aí, esperando por mim, esperando por você, esperando por nós.

Redação do Momento Espírita, com base em trecho
do discurso
Lições que aprendi quando menino,
do Rev. Gordon Hinckley, encontrado no
site www.lds.org
Em 11.11.2014.

 
1 Comentário

Publicado por em 14/11/2014 em Reflexão

 

Etiquetas: , , , , , ,

Lição inesquecível

chuva

Na atualidade, é bastante comum os casais se queixarem um do outro. A esposa critica o marido por suas manias, por lhe cercear a liberdade e por outras tantas coisas.

O marido reclama dos gastos da esposa, do tempo que demora para se arrumar toda vez que decidem sair, e daí por diante.

É natural que numa roda de amigas, quando o assunto é marido se comentem os defeitos deles e como elas poderiam ser mais felizes sem eles.

 

Assim foi numa tarde, na academia, onde uma senhora, que aparentava um pouco mais de quarenta anos, se encontrava. Alguém comentou que invejava a sua felicidade.

Ela era uma mulher que transpirava alegria. Dedicava-se a obras de caridade, estudava música. Mas, em tudo que fazia, havia uma tonalidade de alegria contagiante.

Qual era o segredo, afinal? – Perguntou uma das amigas.

Devo tudo ao meu marido. – Respondeu rápido.

Como assim?  Tornou a perguntar a outra. Ele acompanha você a todo lugar, incentiva  você, o que ele faz?

E uma pontinha de inveja adornava as perguntas agora.

Como podia aquela mulher ser tão feliz com seu marido?

Mas a outra tornou a responder: Bem, meu marido morreu.

Na roda de amigas, houve um grande silêncio e, pela mente de todas elas, passou a ideia: Claro que ela é feliz. Ele devia ser um carrasco. Ele morreu e ela se libertou.

No entanto, continuando a explicar, a viúva disse:

Enquanto vivemos juntos e foi pouco mais de vinte anos, esse homem me ensinou a amar.

Quando nos casamos, eu era uma jovem tola, cheia de sonhos, vivendo a irrealidade. Ele era um homem prático, mas extremamente sensível.

Amante da poesia, ensinou-me a amar os versos, a descobrir a beleza nas rimas.

Nas horas de folga, tornava-se jardineiro. Ensinou-me a amar a terra, as flores, a semear e esperar o crescimento e a floração.

Gostava de boa música. Com ele aprendi a ir ao teatro para assistir a concertos de música clássica e shows de música popular. Ele me instruiu nos primeiros caminhos dessa bela arte.

Esse homem me ensinou a amar a vida e nela descobrir valores. Deu-me a conhecer o verdadeiro valor de uma amizade, a não desprezar nenhuma manifestação de carinho, por menor que pudesse ser.

Ensinou-me a amar a natureza, bendizendo o sol e a chuva, em suas alternâncias. A não reclamar do frio, nem do calor excessivo. Ele me ensinou a ver em tudo a Providência de Deus a nos abençoar.

Por isso, quando ele se foi, quando pensei entregar-me à tristeza, recordei-me dos anos vividos e das lições repassadas.

Em memória dele, não posso deixar de ser feliz e transmitir felicidade a todos.

***********************************************************************************

A vida é o hálito do Pai Criador em Sua soberana manifestação de amor.

Examinemos  nossa vida e das experiências de todos os dias retiremos o melhor proveito.

Nossa vida se constitui de bênçãos e sofrimentos.

Exatamente como no jardim existem duas formas de encontrar as rosas: pelo aroma ou pelos espinhos, nossa vida depende da forma que encaramos o que nos rodeia, o que nos chega, o que nos acontece.

 

Redação do Momento Espírita, com pensamentos finais extraídos do livro Repositório de sabedoria, v. 2, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal. Em 10.06.2011.

 
2 Comentários

Publicado por em 29/01/2013 em Otimismo, Uncategorized

 

Etiquetas: , , , , , , , , ,

Imagem

Novo Ano, Velho Homem?

anonovohomemvelho

 
2 Comentários

Publicado por em 31/12/2012 em Reflexão

 

Etiquetas: , , , , , , , , , ,

Convite

conviteNated

Que neste Natal Jesus entre para ficar em nossos corações e o Ano Novo seja o início de uma nova era em nossas vidas.

Com muitas lutas, mas com a vontade firme e sincera de sermos realmente melhores.

Melhores nos sentimentos, nas palavras e principalmente nas ações.

Mais conscientes das nossas responsabilidades perante a vida que recebemos por infinito amor Divino e ainda não aprendemos a valorizar.

Que nossas almas se permitam envolver pelo terno olhar de Jesus, experimentando a doce sensação de sermos imensamente amados.

Abraços faternos!

Silvia Gomes

 
2 Comentários

Publicado por em 21/12/2012 em Espiritualidade

 

Etiquetas: , , , , , , ,