RSS

Arquivo de etiquetas: dia

Num dia como o de hoje

num dia como o de hoje

Num dia como o de hoje, crianças desvalidas morrerão sem sonhos e sem pão… Mas, também, almas generosas poderão ser vistas auxiliando os órfãos a se tornarem menos tristes.

Num dia como o de hoje, mães herdarão os troféus de guerras sangrentas… Porém, em algum lugar, uma outra agradecerá a Deus pelo filhinho que respira.

Num dia como o de hoje, um assassino enlouquecido marcará com sangue a sociedade que o repele e o odeia… Porém, não longe da iniquidade, transbordará a graça de milhares de atos silenciosos de renúncia.

Num dia como o de hoje, um convite à corrupção chegará aos seus ouvidos intranquilos… Mas, um olhar amigo chamará você à reflexão.

Num dia como o de hoje, bactérias resistentes trarão medo e desafios difíceis… Porém, no deserto de desilusão, alguém semeará a confiança.

Num dia como o de hoje, você poderá ouvir centenas de inverdades desesperadoras… Mas, bastará enxergar o céu, o sol, a chuva, o mar e a criança dormindo, para que você perceba as mãos do Altíssimo sobre tudo e sobre todos.

Num dia como o de hoje, almas desequilibradas estimularão sua paciência e sua capacidade de exercer o bom aprendizado… Porém, não desista se a recaída da intempestividade se fizer presente.

Num dia como o de hoje, talvez você pense em desistir de um sonho superior, talvez até escute o convite amargo do pensamento suicida… Mas, por favor, espere até amanhã, não desista assim…

Num dia como o de hoje, todos nós estivemos sujeitos a derrapar no caminho, e quem sabe até derrapamos. Porém, já nos propomos a refletir e a gentilmente ouvir mensagens como esta… Portanto, hoje estamos, sem dúvida, melhores do que ontem.

Num dia como o de hoje, ainda há chances de acrescentar uma estrela luminosa em nossa trajetória na escola da vida…

Num dia como o de hoje, poderemos saltar séculos para a felicidade plena, ou atrasar a caminhada com milênios de arrependimento.

*   *   *

São nossas as escolhas.

Escolhemos ver a vida apenas através das lentes do pessimismo, ou escolhemos ver o lado bom de tudo.

São nossas as escolhas.

Escolhemos crescer, aprender, modificar. Ou escolhemos estagnar, conformar, permanecer.

São nossas as escolhas.

Lembremos sempre disso.

*   *   *

Toda escolha que você faça pelos caminhos da sua vida terrena, apresentará aos que o cercam e acompanham o grau da sua maturidade, o nível dos seus ideais, a qualidade de tudo quanto o sensibiliza.

Será consequente que os seus irmãos de jornada passem a conceber imagens suas, caricatas ou não, em função do que você elege para a sua existência.

Sobre o mundo você será sempre o retrato dos seus gostos, dos seus interesses, das suas ações.

Cada gesto seu conduzirá um retrato do que você é, um recorte dos seus comportamentos.

Bom será que esses gestos demonstrem equilíbrio, bom senso, harmonia, para que alcancem a felicidade após serem vistos e observados por incontáveis criaturas.

Redação do Momento Espírita, com base em
texto de autor desconhecido e no cap. 16, do livro
Para uso diário, pelo Espírito Joanes, psicografia
de José Raul Teixeira, ed. Fráter.
Em 14.5.2015.

 
1 Comentário

Publicado por em 21/05/2015 em Reflexão

 

Etiquetas: , , , , ,

O dia de hoje!

Certo dia, um professor estava aplicando uma prova e os alunos, em silêncio, tentavam responder às perguntas com uma certa ansiedade.
 
Faltavam uns 15 minutos para o encerramento e um jovem levantou o braço e disse:

Professor, pode me dar uma folha em branco?

O professor levou a folha até sua carteira e perguntou-lhe porque queria mais uma folha em branco e o aluno falou:
 
Eu tentei responder as questões, rabisquei tudo, fiz uma confusão danada e queria começar outra vez.
 
Apesar do pouco tempo que faltava, o professor confiou no rapaz, deu-lhe a folha em branco e ficou torcendo por ele.
 
A atitude do aluno causou simpatia ao professor que, tempos depois, ainda se lembrava daquele episódio simples mas significativo.
 
Assim como aquele aluno, nós também recebemos de Deus, a cada dia, uma nova folha em branco. E muitos de nós só temos feito rabiscos, confusões, tentativas frustradas e uma confusão danada…
 
Outros apenas amassam essa nova página e a arremessam na lixeira, preferindo a ociosidade, gastando o tempo na inutilidade.
 
Talvez hoje fosse um bom momento para começar a escrever, nessa nova página em branco, uma história diferente, visando um resultado mais feliz.
 
Assim como tirar uma boa nota depende da atenção e do esforço do aluno, uma vida boa também depende da atenção e da dedicação de cada um.
 
Não importa qual seja sua idade, sua condição financeira, sua religião… Tome essa página em branco e passe sua vida a limpo.
 
Escreva, hoje, um novo capítulo, com letras bem definidas e sem rasuras. E o principal: que todos possam ler e encontrar lições nobres.
 
Não se preocupe em tirar nota dez, ser o primeiro em tudo, preocupe-se apenas em fazer o melhor que puder.
Pense que mesmo não tendo pedido, Deus lhe ofereceu uma outra folha em branco, que é o dia de hoje.
Por isso, não se permita rabiscar ou escrever bobagens nesta nova página, nem desperdiçá-la.
 
Aproveite essa nova chance e escreva um capítulo feliz na sua história.
Use as tintas com lucidez e coragem, com discernimento e boa vontade. Não poupe as palavras: dignidade, amizade, fraternidade, esperança e fé.
 
Assim, ao terminar de escrever esse novo capítulo da sua vida, você não verá rasuras nem terá que reescrevê-lo, em tempo algum, porque foi escrito com nobreza e sabedoria.
 
Aproveite este dia e ame com todas as forças do seu coração, sem restrições, sem ver defeitos ou tristezas.
Conjugar o verbo amar é escrever uma história feliz.
 
Não espere que a melhoria, a prosperidade e o bem-estar caiam do céu milagrosamente, sem fazer força.
 
Tudo tem o preço da conquista, da busca, da participação, do esforço.
 
São muito potentes os talentos que você dispõe, ainda não explorados pelo seu pensar e sentir e muitas são as suas possibilidades de crescer e conquistar o que mais quer ou precisa, chegando à felicidade.
 
Basta que não amasse nem rabisque de forma inconsequente essa página em branco, chamada hoje.
 
 
Redação do Momento Espírita com base em texto de autoria ignorada.
Disponível no livro Momento Espírita, v. 4, ed. Fep.
Em 15.08.2011.
 
 
1 Comentário

Publicado por em 24/09/2012 em Reflexão

 

Etiquetas: , , , , , , , , ,

Clube da esquina 2 – Flávio Venturini

Isso sim é música!!!!

 
 
Por que se chamava moço
Também se chamava estrada
Viagem de ventania
Nem lembra se olhou pra trás
Ao primeiro passo, aço, aço….
 
Por que se chamava homem
Também se chamava sonhos
E sonhos não envelhecem
Em meio a tantos gases
lacrimogênios
Ficam calmos, calmos
 
E lá se vai mais um dia
 
E basta contar compasso
e basta contar consigo
Que a chama não tem pavio
De tudo se faz canção
E o coração
Na curva de um rio, rio…
 
E o Rio de asfalto e gente
Entorna pelas ladeiras
Entope o meio fio
Esquina mais de um milhão
Quero ver então a gente,
gente, gente…
 
Deixe o seu comentário

Publicado por em 07/03/2012 em Música

 

Etiquetas: , , , ,